Buscar
  • Vittória Batista - Supervisora Farol

A importância da imitação 🤙🏾

Grande parte das crianças aprende apropriando-se da imitação; elas observam os pais, irmãos, colegas, familiares, e aqueles com quem convivem diariamente. Elas imitam os sons, gestos, ações, expressões faciais, e até mesmo a forma de andar. A imitação é um instrumento poderoso de aprendizagem! “Esta capacidade especial é-nos concedida em parte através das células cerebrais denominadas neurônios espelho, que ligam as ações que vemos os outros fazerem aos nossos padrões de ações. (...) Os neurônios espelho disparam no cérebro tanto quando desempenhamos uma ação como quando vemos os outros fazerem.” (ROGERS; DAWSON; VISMARA, 2015, p. 159)


São nas interações recíprocas que as crianças observam o outro e descobrem muitas coisas novas! Observar e imitar abrem portas para explorar o mundo ao redor! Grande parte dos aprendizados advém da capacidade de observar e imitar, já que aprender por tentativa e erro pode ser muito mais custoso... Se não sabem como explorar um brinquedo, é observando e imitando o irmãozinho que elas aprendem! Se não sabem como abrir o pote de biscoitos, é observando a mamãe e o papai e imitando suas ações que aprendem como fazer..!


Para as crianças com TEA, as interações sociais podem ser mais complexas e as dificuldades neste sentido podem gerar um maior evitamento. Devido ao padrão de evitamento às interações sociais, consequentemente estas crianças são expostas a um menor número de oportunidades de aprendizado. Sabemos que as crianças com autismo são menos propensas a realizar imitações espontâneas, porém podem aprender a fazê-las com o estímulo adequado! “Os estudos de imagem cerebral mostram que embora os sistemas dos neurônios espelho nas crianças com autismo esteja menos ativo, não está “danificado” - o que significa que com uma experiência adequada, este sistema pode tornar-se ativo e funcional” (ROGERS; DAWSON; VISMARA, 2015, p. 161)


Os nossos pequenos não são incapazes de realizar imitações, mas possivelmente não estão motivados a observar os movimentos do outro e consequentemente não os imitam. Com a intervenção adequada podemos estimular esta habilidade nas nossas crianças, proporcionando uma ferramenta poderosa para o seu desenvolvimento! E como podemos estimular a imitação? A motivação é a palavra-chave! As crianças aprendem naturalmente quando existe motivação e atenção para imitar. Você pode estimular as imitações de diferentes formas; dentro das trocas naturais de turno, inseri-las nas rotinas de jogo e também nas atividades de vida diária. As imitações podem incluir; imitar açoes com objetos, imitar gestos dentro de cancões ou rotinas sociais sensoriais, imitar movimentos faciais- orofaciais,imitar sons, palavras ou frases.



A imitação também exerce um papel altamente importante nas interações sociais, já que existem regras sociais sutis e complexas que aprendemos através da imitação. Quando estamos conversando com um colega, por exemplo, sabemos qual a distância devemos manter em relação ao outro, utilizamos certa linguagem corporal dentro deste diálogo. Em alguns momentos, imitamos as expressões faciais ou gestos do outro que permeiam uma interação fluida e natural. Além disso, a capacidade de imitação promove a empatia, ajuda as crianças no desenvolvimento da linguagem, promove a comunicação não verbal, ensina-as como objetos funcionam e auxilia no aprendizado das regras sociais para a conversação.

Estimular a habilidade de imitação dos nossos pequenos é como dar a eles uma ferramenta preciosa para que possam avançar nas mais diversas esferas do desenvolvimento!


Gostou do post? Deixe seu comentário 🙂


237 visualizações0 comentário

© 2020 por Instituto Farol Ltda. - CNPJ: 25.499.639/0001-94 

Avenida Pequeno Principe, 1482 - Florianópolis, SC  88063-000

contato@institutofarol.com 
Tel: (48)  3085-0005

  • TikTok
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco